Quem trabalha com produção sabe o quanto é difícil planejar e organizar as ideias e tarefas. Porém, com um mapa mental para eventos, tudo pode ser diferente e os processos facilitados. Isso porque as informações surgem a toda hora, e quem não tem planejamento costuma se perder entre elas. 

Se você não faz ideia do que é e para que serve um mapa mental para eventos, preste bastante atenção nas dicas abaixo para revolucionar o seu jeito de se organizar e memorizar estratégias. Continue a leitura e mãos à obra! 

O que é um mapa mental? 

Ao contrário do que possa parecer, mapa mental não tem nada a ver com telepatias, subconsciente ou coisas do tipo. Portanto, você não vai precisar meditar por horas e esperar tudo se resolver.

Na verdade, trata-se de uma ferramenta de organização para a elaboração de ideias e visualização de projetos. Um mapa mental pode ajudar você a gerir todas as informações importantes, aumentar sua produtividade, memorizar processos e, consequentemente, apresentar melhores resultados. 

Como montar um mapa mental para eventos? 

Separamos algumas dicas infalíveis para você montar seu mapa mental para eventos pequenos. Certamente que para produções mais elaboradas seria preciso um modelo complexo. No entanto, essas sugestões são suficientes para iniciar qualquer trabalho de produção. Vamos aos passos? 

Centralize as informações 

Todo mapa mental deve começar pelo centro, com as ideias principais. Depois, quando surgirem novas visões e informações, essa teia pode se expandir para os lados. Em uma produção, por exemplo, o centro pode representar o tema do evento e, posteriormente, englobar as demais estratégias e etapas, como a escolha do local, o contato com os fornecedores, a elaboração do menu, entre outras.

Comece do zero 

Antes de começar é preciso separar as ideias iniciais e colocá-las em um papel. Para isso, esteja com todo o material necessário para desenhar o mapa mental. Uma dica muito recomendada é trabalhar com imagens e cores, pois são recursos que ajudam a memorizar processos.

No centro da folha, rabisque ou cole uma foto que represente a ideia central do evento. Depois, conforme o tempo passa e você reflete sobre outros detalhes, novas ramificações vão surgir contendo etapas importantes.

Use aplicativos 

Falamos em papel no tópico anterior para exemplificar um modelo padrão. Mas em tempos modernos é possível contar com a ajuda de aplicativos totalmente voltados para a elaboração de um mapa mental para eventos. Os mais conhecidos são o MindMeister e o MindNode. Neles você consegue incluir informações assim que elas caírem no seu colo.

Avance os objetivos 

A importância de um mapa mental para eventos está em construir uma espécie de teia de ideias e estratégias. Ou seja, não se trata de um bloco de anotações para não esquecer nada.

É preciso que as ramificações da imagem estejam ligadas e façam sentido dentro do processo de produção. Conecte os ramos de maneira decrescente e com subníveis para assuntos mais específicos 

Por exemplo: o foco central é o tema do evento. Depois surge um ramo para a escolha do lugar e outro para a definição da programação.  o processo de decoração do ambiente ou o aluguel do som não precisa ser conectado ao centro, mas sim aos novos ramos. E assim segue, como um organograma de etapas. 

Consulte o mapa mental sempre 

Um ponto importante para o funcionamento do mapa mental é sempre realizar uma avaliação geral e conseguir enxergar as ideias por completo. Ele é uma excelente fonte para consertar, rever e alterar conteúdos. Por isso, faça consultas ao material até o dia da produção e não apenas na fase inicial.  

Enfim, essas foram algumas dicas básicas para montar um mapa mental para eventos. Sem dúvidas, é uma potente ferramenta para você se organizar, memorizar processos de produção e evitar os temidos apagões de ideias que podem mudar o rumo de sua organização. 

Quer conferir mais dicas relacionadas a eventos? Siga nosso Facebook e Instagram para acompanhar as novidades na área. 

Autor

Escreva um comentário

Share This